Saúde definitiva

A questão aqui é simples: quanto mais inflamado esteja seu fígado, mais ele produz #Hepcidina, peptídeo que reduz a absorção de FERRO no duodeno (parte do intestino) e reduz sua liberação pelas células que estocam-no no corpo – em outras palavras, você pode até consumir ferro adequadamente na dieta e/ou ingeri-lo em suplementos e/ou ter um estoque razoável dele no corpo: se a #inflamação for significativa, o ferro “não entra” no seu corpo e/ou não chega às suas células (que é onde mais importa) como deveria, levando aos sintomas de carência dele. Mais alguns aspectos importantes sobre esta questão: 0 – #Ferro é essencial para muita coisa no organismo (crescimento, reparo, produção de proteínas, transporte de oxigênio, funcionamento dos nervos, etc) mas sobretudo em várias etapas da produção de energia por todas as nossas células.

1 – Basicamente, a produção de hepcidina pelo fígado aumenta em resposta a #inflamação, seja esta por infecções, intoxicações, álcool, medicamentos, lesões, traumas, exercícios excessivos, falta de sono, muito stress, etc

2 – Falta de ferro leva a maior facilidade em produzir e armazenar gordura e tende a elevar a glicemia

3 – Inflamação e falta de ferro tanto podem reduzir a produção de T4 pela tireoide (www.icaro.med.br/tireoide) quanto reduzir a conversão do T4 na sua forma ativa, o T3, no fígado; a carência de ferro, adicionalmente, pode fazer o T3 não conseguir atuar nas células porque ferro é necessário para ativar os genes que o T3 “comanda”: nestes casos, o(a) paciente pode desenvolver sintomas de #hipotireoidismo mesmo com níveis de T4 e T3 “normais”

4 – Nossa sociedade moderna por vezes usa antibióticos demais e/ou come #carboidratos em excesso, 2 coisas que aumentam as infecções por #Candida; ocorre que a Hepcidina é um poderoso antifúngico que o corpo pode produzir demais em casos de infecções por Candida… *Explicarei mais sobre tudo isto nos próximos posts… Aguardem! **Post baseado em parte no conteúdo em https://www.wellnessresources.com/news/stunning-discoveries-regarding-iron-obesity-candida-thyroid

Dr. Ícaro Alves Alcântara | Médico

Gostou deste conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on telegram
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Destaques

Uso do HCG para fins de EMAGRECIMENTO – Para você entender de uma vez a proposta (quando aplicável):

A “dieta do HCG” refere-se ao processo que busca emagrecimento através do emprego de dieta restritiva e de baixas calorias associado ao hormônio HCG; a dieta em questão deve ser, dentro do possível, proporcionalmente mais rica em proteínas e fibras MAS sem gorduras de qualquer espécie e com o máximo de restrição de carboidratos (mas eles devem estar presentes, preferencialmente complexos). Uma dieta assim por si só faz perder peso MAS pela relativa insuficiência de calorias poderia levar a grande perda de componentes orgânicos de base protéica (músculos e ossos, por exemplo): neste ponto entra a importância do HCG para ajudar o organismo a poupar suas proteínas e voltar-se para a obtenção da energia que precisa para funcionar através da otimização da utilização do seu próprio estoque de gorduras armazenadas. Resumindo: a dieta emagrece e o HCG ajuda a poupar as proteínas do organismo. – Mas ela serve para o seu caso?

HCG e Emagrecimento – Mito ou Verdade

Abaixo está excelente texto do competente colega em saúde, Dr. Victor Sorrentino, conforme originalmente postado no seu site, http://drvictorsorrentino.com.br/hcgeemagrecimento/ , um

HCG – Mitos e esclarecimentos

HCG – Mitos e esclarecimentos – Assista e COMPARTILHE (agradeço por isso! Assim instruiremos, com mais qualidade, mais gente) Este

Entre para nosso grupo no telegram para receber em primeira mão nossos posts

Assuntos relacionados

CANCER é perfeitamente possível de EVITAR na maioria dos casos.
Mineralograma Capilar - Aliado da boa avaliação corporal dos níveis minerais
POSTS - Hábitos Saudáveis de Vida
Meditar - Simples, Benéfico, Fundamental
Hábitos de Vida mais Saudáveis - Como e Por Que tê-los, em mini curso completo, gratuito, em áudio